quarta-feira, 17 de junho de 2015

Mateus, esse boi é seu foi lançado em evento que celebrou a cultura popular brasileira



Escolhemos uma tarde de domingo para o lançamento do livro Mateus, esse boi é seu (editora DCL). Embora, na maior parte do Brasil, o Bumba meu boi, manifestação folclórica inspiradora do livro, esteja ligado à tradição Natal, foi no mês das festas juninas que o Mateus estreou. E estreou 40 anos depois de Jô Oliveira criar as ilustrações que adornam o livro, na Hungria, onde cursou Desenho Artístico.
Esperamos que os eflúvios do Solstício de Inverno de um domingo memorável envolvam mais e mais leitores, pois a cultura popular, nosso mote inspirador, é como o boi do teatro popular: parece estar à beira da morte, mas, quando menos se espera, surge com todo esplendor e mostra o vigor de sua ancestral majestade.
A Vivian Pennafiel e a toda a equipe da DCL, nossa gratidão. Agradecemos também a todos que passaram pela Livraria da Vila. E aos que assistiram à contação/cantação de Lucélia Pardim e João Gomes de Sá, explorando facetas do ciclo do boi, que tantos motivos forneceu à nossa literatura oral.
Caminhemos, pois, como disse a nossa querida editora Vivian: “Vida longa ao boizinho! Que ele corra nas mãos dos leitores de todos os cantos!”

Jô assina, ou melhor, desenha no exemplar do escritor Marciano Vasques 
Jô Oliveira autografa o exemplar de Josemar, da Trupe Arte sem Nome.
Com Jô Oliveira, Pedro Monteiro e Maria Albina Magera.
Lucélia Borges posa com o boi bumbá confeccionado pela artista plástica Regina Drozina.
Com o amigo tradutor Francisco Degani.

Com Tamisa e Amara, do Grupo de Teatro Guestus.
Com Daniel D'Andrea, Mariana Kunc Dantas e seu pai, Audálio Dantas.
À direita, mestre Jô Oliveira.
Com os contadores de histórias e pesquisadores da tradição oral
Regina Machado e Daniel D'Andrea.
Apresentação musical com João Gomes de Sá,
que compôs uma canção especialmente para o evento.
Darlan Ferreira, Lucélia, Vivian Pennafiel, João Gomes de Sá,
Camila e Julio Cesar Brugnari.
Doces de batata e abóbora, quitutes juninos
em homenagem aos 40 anos de arte de Jô Oliveira. 
Com Lucélia e D. Pedrito.
Foto do início da brincadeira.
Dois grandes artistas dos traços e das cores: Jô Oliveira
e Maurício Negro (com a linda Jasmim).
Moreira de Acopiara, Pedro Monteiro, Lucélia, João Gomes de Sá e Daci Vieira.


 Fotos: Editora DCL, Pedro Monteiro, Marciano Vasques e Darlan Ferreira.

Nenhum comentário: