sábado, 18 de abril de 2015

Nem borboleta nem cobra: autógrafos, encontros e boas lembranças



Escrever, publicar e, às vezes, promover um lançamento. Mobilizar o público em torno do livro, eis o grande desafio. Sábado passado, 11 de abril, na Livraria NoveSete, dezenas de amigos, prestigiaram o lançamento de meu novo livro, Nem borboleta, nem cobra (da editora Volta e Meia). Houve contação de história com a companheira Lucélia, coadjuvada pelo autor do livro e pelo ator, cantor e compositor Luiz Carlos Bahia. Entre os presentes, autores, editores, produtores culturais, contadores de histórias e companheiros de jornada.

Obrigado aos amigos que lá estiveram, aos que torceram a favor e aos que, por motivo de força maior, não puderam ir. E obrigado a Rosa Zuccherato, diretora da Volta e Meia, que integra o Grupo Editorial Nova Alexandria, por mais esta parceria.

As fotos abaixo reproduzidas contam parte da história.

Isabel com seu caçula Guga e o João Gomes de Sá.
Marek, o garotinho no colo do pai Martin, ao lado da mãe Laya, 
é meu vizinho de condomínio. A mãe é catalã e o pai, tcheco.
Com a escritora Ercilia Simões Braga.
Luísa Cordeiro e a plateia mirim. 
O professor Alberto Ikeda examina o folheto 
Cantoria, de João Paulo Resplandes.
O casal Mazé Freitas e João Gomes de Sá.
Gilberto Sant'Anna e Juliana Gobbe.
Com o amigo e companheiro de letras Lalau Simões.
Júlia, Luísa e Valéria Cordero: leitura em família.
Reencontro com a escritora Angela Papiani.
Vivian Penafiel, da Editora DCL.
Pedro Monteiro, Luiz Carlos, Salvador Soares, 
Cacá Lopes e Daniel Freitas.
Família Zuccherato: Geni, Cleusa, 
Ercília, Rosa, Toninho e João.
João Gomes de Sá e Pedro Monteiro.
Contando história...
Conversa informal com o amigo Salvador Soares.
Contação de história com Lucélia.
No comecinho, visita ao amigo Paulo Araújo (Morão de Privintina), 
de Bom Jesus da Lapa. Ao lado, Edmara Barbosa, 
autora de grandes sucessos da TV brasileira.
Valéria, Lucélia, Luiz Carlos Bahia, 
Pedro Monteiro e Gilberto Nascimento.
Guilherme Reis e sua mãe, Dona Rosa.
Margarete Barbosa, mãe do impávido Ulisses.
No apagar das luzes, encontro a amiga Andrea Régis.
Ao lado da patroa e com a cunhada Elisabeth Pardim.
Mais um flash da contação de Lucélia.
Cássia, Daniel e Angela Papiani. 

Um comentário:

J. J. disse...

Tanta gente no lançamento! Assim se vê não só que o livro é bom mas também que o autor é bom enquanto pessoa!