segunda-feira, 13 de abril de 2015

Homenagem a Eduardo Galeano

10066

A América Latina. O que ela é?
O cadáver exposto de Guevara,
Mão sem dedos do vate Vitor Jara,
Ou as armas do “herói” Tamandaré?

É a mão inclemente de que a Fé
Se serviu p’ra regar nova seara,
Eldorado, sem pompa ou joia rara,
Ou a massa a louvar o rei Pelé?

É um índio sem oca e sem canoa,
A cidade submersa na lagoa,
Sol asteca que fulge na Argentina?

Bandeirantes portando o arcabuz,
Veia aberta com sangue sob a cruz?
Quem és tu, ó América Latina?

Marco Haurélio


2 comentários:

Salomão Rovedo disse...

Marco Haurélio, plagiei...

Homenagem a Eduardo Galeano

Minha América Latina
Enfim – o que ela é?
O cadáver de Guevara,
Armas de Tamandaré?
Os dedos de Victor Jara
Ou a cruz da Santa Fé?

Nossa América Latina
Enfim – o que ela é?
Semente de outra seara,
Terra de muito Mané,
Eldorado, joia rara,
Ou reino do Rei Pelé?

Minha América Latina
Enfim – o que ela é?
Índio sem oca e canoa,
Gentios de pouca fé,
Vida imersa na lagoa,
Éden de vinho e café?

Bandeirante de arcabuz,
O sol que fulge ao sopé,
Veia aberta e latrina,
A coca sana do té,
Nossa América Latina
Enfim – o que ela é?

Plagiado por Sá de João Pessoa, do blog de Marco Haurélio

Marco Haurélio disse...

Meu caro poeta, você não plagiou. Traduziu do soneto para a sextilha, num belo trabalho de paráfrase.

Abraços!